DIGA-ME O QUANTO TENS PARA OFERECER-ME E TE DIREI O QUANTO SEU AMIGO EU SOU

Texto de Paulo Franklin

 

Estou cansado de conviver com caricaturas de amigos. Pessoas que se aproximam do outro com o objetivo de captar seus interesses. Falsas amizades, iniciadas por conta da necessidade, e por isso fadadas ao esquecimento. Amizades assim nem deveriam existir, mas é impossível reconhecer um falso amigo à primeira vista. Julgar não, mas ser prudente sim.

Já vi muita gente sofrer por confiar demais em alguém. Revelaram seus segredos, abriram seu coração para uma pessoa que não merecia tal confiança. Toda vez que nos relacionamos com alguém, corremos o sério risco de nos esquecer quem somos e endeusar a pessoa que, aparentemente, preencheu nosso vazio interior.

Não vale à pena manter amizades à custa de aparências. Se não posso ser aceito pelo outro pelo que eu sou (e só pelo que eu tenho a oferecer), nenhuma vantagem me restará em manter esta relação. Quando os dois não podem sair ganhando, certamente o outro obterá muito mais do que poderia ou deveria.

Mas o que é ser um amigo verdadeiro? É ser verdadeiro, sempre. Como bem lembrou Santo Agostinho: “nem sempre o que é indulgente conosco é nosso amigo, nem o que nos castiga, nosso inimigo. São melhores as feridas causadas por um amigo que os falsos beijos de um inimigo. É melhor amar com severidade a enganar com suavidade”. Ser amigo é livrar-se das máscaras para saber se o outro está a fim de conviver com este alguém, mesmo que doa.

Amizades interesseiras não sobrevivem ao calor dos desentendimentos. Bastará uma palavra áspera para afastar quem não vive comprometido com nosso jeito de ser. Amigo que é amigo não calcula os bens que obterá com essa ou aquela amizade, mas todo bem que este ou aquilo amigo pode lhe proporcionar.

Anúncios

Sobre Claudinha Grycak

Brasileira, divorciada, natural de São Paulo, 40 anos. Sou portadora de Alopecia há 21 anos, criei esse blog para aproximar as pessoas que sofrem desse problema. "Aceitação não é comodismo ou fuga, o ato da aceitação equivale a envolver com amor profundo os fatos que não podemos alterar e encará-los como circunstâncias a serem vivenciadas e vencidas para o fortalecimento do nosso ser."
Esse post foi publicado em Diversos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s