CUIDADO COM O QUE VOCÊ FAZ NA RUA: SEMPRE TEM UM CONHECIDO QUE VÊ

Por Claudia Grycak

Olá, Pessoal!!

Tudo bem com vocês?  Espero que sim…

Desde criança, sempre ouvia minha mãe dizer para tomar cuidado com o que fazia na rua porque sempre tem algum conhecido que vê, e o pior é que é verdade.  Sempre tive a necessidade de dividir os acontecimentos do meu dia com as pessoas, por conta disso, dificilmente escondia da minha mãe onde ia ou que fazia.  É claro que uma mentirinha ou outra eu contava, mas nada que me prejudicasse ou prejudicasse a alguém.

Masssssssssssss uma vez…rsrsrsrs  Uma amiga que minha mãe tinha plena confiança por ela ser bem mais velha que eu, me convenceu a mentir que íamos visitar os pais dela que moravam no litoral, quando na verdade íamos viajar com os nossos namoradinhos.  Fomos viajar na sexta-feira a noite, bem próximo a casa dos pais dela, mas em nenhum momento cogitamos a possibilidade de ir visitá-los. Eu devia ter uns 16 anos na época.

No sábado pela manhã, saíamos do apartamento para ir a praia, quando derrepente escuto: “Claudia você por aqui, que surpresa!!”  Nem preciso dizer, que antes mesmo de olhar gelei da cabeça aos pés e quando me virei: tcham tcham tcham tcham… era o melhor amigo do meu pai com a sua família que coincidentemente estava no mesmo edifício que nós.  Na hora lembrei da minha mãe dizendo: “Boa viagem e não esqueça: cuidado com o que você faz na rua, porque sempre tem um conhecido que vê”. Para mal dos pecados, não era apenas um conhecido e sim uma família inteira!!!

Tentando limpar minha barra, tratei logo de ligar (a cobrar) para meus pais na maior cara de pau: “Oi mãe, tudo bem?? Você não vai adivinhar quem encontramos na praia: O Marininho com a esposa e as crianças.  Eles estão bem, mandaram beijos  blá blá blá…”  Mesmo que eu não tivesse encontrado o Marininho, um mês depois minha mãe descobriria o meu verdadeiro destino, porque liguei a cobrar para minha casa da Praia Grande e os pais da moça moravam em Mongaguá, quando chegou a conta minha mãe pegou, mas bem antes disso minha mãe já sabia o que tinha acontecido, porque ela leu o meu diário e teve a confirmação pelo esposa do Marininho que dias depois nos encontrou em uma festa e contou que havia nos encontrado.

Literalmente cabe aqui o velho ditado: MENTIRA TEM PERNA CURTA

Mas como um dia é da caça e o outro do caçador, 18 anos depois, agora na era digital, as sábias palavras de mamãe ainda têm sentido e o pior de tudo, a diferença é que você fica sabendo do acontecimento no mesmo dia, no máximo no dia seguinte, vejam o que aconteceu:

A Drica, sim a Drica aqui do blog, no sábado passado, passeava pelo orkut de uma amiga dela (que não é minha amiga) e olhava as fotos da festinha do dia das mães da escolinha do filho dessa amiga, quando derrepente localizou ao fundo, em uma das fotos uma mulher e uma criança que lhe pareciam familiares… Analisou a foto com muita atenção e tcham tcham tcham lembrou de onde “conhecia” aquelas pessoas e tratou de enviar um e-mail assim:

Oi Claudinha tudo bem?
Menina olha isso, eu fui olhar as fotinhos do orkut de uma amiga minha e vi sua filhota e sua mãe na mesma foto, atrás dela.
São elas mesmo?
Foi festinha de Dia das Mães na escolinha do XXXXX, filho dela. Talvez esteja junto com a sua pq ele fará um ano agora no fim de maio.
Veja a fotinho que tô mandando rssss.
Bjinhos
Drica

Vejam a foto que ela me enviou:

Pois é, minha mãe e minha filha flagradas na festinha do dia das mães da escola do meu sobrinho, mas diferente do que fiz, minha mãe me avisou que estariam lá… rsrs

E cabe aqui mais um ditado:  QUE MUNDO PEQUENO

Como podem ver, minha mãe sempre teve razão, sempre devemos tomar cuidado com o que fazemos, não vale a pena mentir, omitir, as vezes uma mentirinha besta pode causar uma confusão danada.  E com base na sabedoria de mamãe e nos ditados que citei na postagem, cabe aqui a moral da estória:

CUIDADO COM O QUE FAZ NA RUA, NÃO CONTE MENTIRAS, POIS O MUNDO É PEQUENO E SEMPRE TEM UM CONHECIDO QUE VÊ!!!

Espero que tenham gostado dessa crônica da vida real e que todos tenham uma ótima sexta-feira!!

Super beijo, Claudinha 

Anúncios

Sobre Claudinha Grycak

Brasileira, divorciada, natural de São Paulo, 40 anos. Sou portadora de Alopecia há 21 anos, criei esse blog para aproximar as pessoas que sofrem desse problema. "Aceitação não é comodismo ou fuga, o ato da aceitação equivale a envolver com amor profundo os fatos que não podemos alterar e encará-los como circunstâncias a serem vivenciadas e vencidas para o fortalecimento do nosso ser."
Esse post foi publicado em Curiosidades, Reflexão e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s